História da Arte

Futurismo

O futurismo é um movimento artístico e literário , que surgiu oficialmente em 20 de fevereiro de 1909 com a publicação do Manifesto Futurista, pelo poeta italiano Filippo Marinetti, no jornal francês Le Figaro. O Futurismo desenvolveu-se em todas as artes e influenciou diversos artistas que depois fundaram outros movimentos modernistas.

Modernidade e Futurismo: Esse movimento artístico é uma grande expressão da modernidade, pois suas principais temáticas, seus elementos, suas características e sua expressão são totalmente voltadas para o movimento, para o futuro, para o progresso técnico-científico.

Início do Século XX: Graças ao modo de produção fordista e à intensificação da globalização promovidas pelo rádio e pelo cinema (desenvolvimentos econômicos, técnicos e científicos) o sistema econômico capitalista iniciou uma intensa curva de desenvolvimento. Isto afetou a vida dos seres humanos que, uma vez fascinados pelo aparente progresso, se empenharam sem limites na busca pelo desenvolvimento econômico, técnico e científico.

Proximidade da Barbárie: Cada vez mais próximos aos ideais de progresso, movimento, ação, velocidade e intensidade, os primeiros adeptos do futurismo também exaltavam a guerra e a violência como meios de realização destes propósitos artísticos, a guerra como um meio de alcançar um estágio melhor.

Arte e Propaganda: Eles abandonavam toda distinção entre arte e design e abraçavam a propaganda como forma de comunicação. No primeiro manifesto futurista de 1909, o slogan era “Liberdade para as palavras” e levava em consideração inclusive o design da forma das letras da época, especialmente em jornais e na propaganda.

Arte de Linguagem: Foi um momento de exploração do lúdico, da linguagem popular, do rompimento com a tradição nos designs de fonte, com uma predileção pelo uso de onomatopeias. Essas explorações tiveram grande repercussão no dadaísmo, no concretismo, na tipografia moderna, e no design gráfico pós-moderno. Surgiu na França e seus principais temas são as cores.

Pintura

Abstração Motivada: Embora ainda esteja próxima do cubismo abstracionista, a pintura futurista se caracteriza se diferencia através do uso de cores vivas com contrastes, sobreposição de imagens para dar a ideia de dinâmica, movimento. É a impressão das formas deformidades de algo quando está em movimento, está em ação no tempo e no espaço.

Suas principais características são:

  1. Desvalorização da tradição e do moralismo.
  2. Valorização do desenvolvimento industrial e tecnológico.
  3. Propaganda como principal forma de comunicação.
  4. Uso de onomatopeias nas poesias.
  5. Poesias com uso de frases fragmentadas para passar a ideia de velocidade.

Influências no Brasil: O futurismo influenciou diversos artistas que depois fundaram outros movimentos modernistas, como Oswald de Andrade e Anita Malfatti, que tiveram contato com o Manifesto Futurista e com Marinetti em viagens à Europa já em 1912. Após uma interrupção forçada pela Grande Guerra, o contato foi retomado. Foi certamente uma das influências da Semana de Arte Moderna de 1922, e seus conceitos de desprezo o passado para criar o futuro e não à cópia e veneração pela originalidade caíram como uma luva no desejo dos jovens artistas de parar de copiar os modelos europeus e criar uma arte brasileira. Oswald, principalmente, percebeu que o Brasil e toda a sua diversidade cultural, desde as variadas culturas autóctones dos índios até à cultura negra, representavam uma vantagem e que com elas se podia construir uma identidade e renovar as letras e as artes.

Arquitetura

Arquitetura futurista é uma forma de arquitetura do início do século 20 nascida na Itália como parte do futurismo, um movimento artístico fundado pelo poeta Filippo Tommaso Marinetti, que produziu seu primeiro manifesto, o Manifesto Futurista em 1909. A arquitetura futurista primeiro tomou forma na arquitetura do início do século XX como uma arquitetura anti-histórica, caracterizada por longas linhas horizontais que sugerem movimento, velocidade e urgência.

Os Três Significados de Arquitetura Futurista:

1 – Pode referir-se historicamente a um estilo e pensamento arquitetônico pertencente ao movimento futurista italiano de 1910, embora não tenha formado uma corrente artística de fato, como foi o caso do De Stijl.

2 – Pode ser utilizada para falar de todas as tendências na arquitetura durante o final do século XIX até meados do século XX.

3 – Pode-se referir também às inspirações fantásticas que lembram elementos da ficção científica ou de naves espaciais.

Temáticas: Um culto do potencial industrialista do ser humano (fazendo referência aos desenvolvimentos científicos e ténicos) e até mesmo uma glorificação da guerra e da violência estiveram entre os temas dos futuristas (vários futuristas proeminentes foram mortos depois de voluntariados para lutar na Primeira Guerra Mundial).

Futurismo e Fascismo: Na década de 1930, Angiolo Mazzoni juntou-se ao movimento futurista e, através de suas conexões, o levou a tornar-se um estilo institucional da Itália fascista. Ele contribuiu para uma síntese da arquitetura futurista com uma grandiloquência de inspiração clássica para formar o que seria chamado de Arquitetura fascista.

Arte Política: O futurismo passa a ser então uma arte política que representa os ideais fascistas e os ideais nazistas. Isto ocorre porque muito das práticas políticas dessas ideologias totalitárias do século XX eram semelhantes ao Futurismo, embora essa forma de arte tenha nascido antes do surgimento destas ideologias na Europa.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s