História Geral

A Segunda Guerra Mundial – Declínio e Fim Explosivo

Nós lutaremos até o fim,
Nós lutaremos na frança,
Nós lutaremos nos mares e oceanos,
Nós lutaremos com crescente confiança
E crescente força nos ares!
Nós defenderemos nossa ilha
Qualquer que seja o custo!
Nós lutaremos nas praias,
Nós lutaremos nas pistas de pouso,
Nós lutaremos nos campos
E nas ruas,
Nós lutaremos nas montanhas.
Nós nunca nos renderemos!

– Winston Churchill

A Reviravolta na Guerra

Mudança de Peso: Após a entrada dos Estados Unidos e da URSS na Segunda Guerra Mundial, ao lado dos Aliados, o conflito ganhou novos contornos, não só porque os norte-americanos chegaram descansados e com um armamento pesado, mas também porque os russos, ao entrarem no conflito, obrigaram a Alemanha a lutar em duas frentes, aproveitando dos alemães soldados e armamentos.

Reconquistas: Pouco a pouco, as conquistas territoriais do Eixo passaram a ser retomadas pelas tropas aliadas.

– Bloqueio aos Japoneses: Com bombardeios no Pacífico, os norte-americanos impediram o expansionismo japonês impedindo novas ocupações.

– Reconquista da África (1942-1943): Os aliados reconquistaram a região da mão dos italianos e alemães. A mesma se tornou uma importante base militar por sua localização, pois permitia certo controle do Mar Mediterrâneo, por onde uma invasão à Itália era planejada. Estas batalhas contaram com a participação de soldados brasileiros.

– A Batalha de Monte Castelo: Tropas brasileiras foram enviadas à Itália. Além de terem que enfrentar os inimigos, os nossos soldados enfrentaram muitas dificuldades, entre elas, o despreparo para lutar em uma guerra, pois nunca haviam sido treinados para tais situações. Também foi muito difícil enfrentar o inverno rigoroso, com temperaturas muito baixas, girando abaixo dos 10ºC. Os “pracinhas”, nome que foi dado aos soldados brasileiros que lutaram na Segunda Guerra, desembarcaram na Itália no dia 16 de julho de 1944. A vitória mais importante que eles tiveram foi a de Monte Castelo. A batalha durou cerca de três meses, e os brasileiros, juntamente com os Aliados, enfrentaram uma barreira de soldados alemães para chegarem até Nápoles. Foi uma campanha militar com muitas baixas para o exército brasileiro, mas que possibilitou um importante avanço dos Aliados no território italiano.

A Invasão da Itália pelos Aliados e a Deposição de Mussolini

O Fim do Regime Fascista: Em 1943, as tropas aliadas invadiram a Itália e, diante das derrotas do exército italiano, o rei Vítor Emanuel, após um golpe de Estado, ordenou a prisão de Mussolini. Era o fim do regime fascista na Itália.

Republiqueta: Com a ajuda de soldados alemães, Mussolini escapou para o norte da Itália, onde criou uma república fascista com apoio nazista. A região, contudo, estava insatisfeita com a presença alemã e contava com uma grande presença de antifascistas.

Resistência Interna, Fuga e Morte: Temendo o avanço das tropas aliadas e sabendo que não tinha muito apoio local, Mussolini e sua companheira, Clara Petacci, tentaram fugir para a Suíça, e nessa tentativa de sair do país foram reconhecidos, presos e executados em praça pública, em abril de 1945.

Mudança de Lado: A Itália fascista, derrotada, passou a combater ao lado dos Aliados e declarou guerra à Alemanha. A partir de 1943, Hitler havia perdido seu principal aliado em solo europeu e lutava sozinho.

A Batalha de Stalingrado

Outros Caminhos: O exército nazista não conseguiu invadir a cidade de Moscou e, então, tentou dominar a cidade de Stalingrado, de importante localização no território russo. Se os nazistas conseguissem controlar essa cidade, eles teriam acesso a importantes regiões russas através da rede ferroviária do país.

Disputas Acirradas: Bairro a bairro, rua a rua, casa a casa, essa disputa, que ainda contou com o apoio dos civis, levou os soviéticos à vitória, após um ano de conflito. Houve muitas perdas dos dois lados mas as do exército de Hitler foram maiores, já que muitos soldados acabaram presos pelo exército soviético.

Reconquista Soviética: A URSS direcionou suas tropas em direção à Alemanha e começou a conquistar os territórios do Leste Europeu que Hitler havia invadido.

O Dia D (1944)

Reconquista Francesa: No dia 6 de junho de 1944, os Aliados desembarcaram na praia de Omaha, Normandia, com o objetivo de reconquistar o território francês. Com cerca de 6.000 navios, mais de 100 mil homens e mais de 10 mil aviões, enfrentaram as tropas nazistas. Esse dia fiou conhecido como o Dia D, o dia em que os Aliados começaram a ter certeza de que a vitória contra Hitler estava próxima.

Planejamento e Necessidade: Esta invasão foi muito bem planejada pelos aliados, pois eles perceberam que era importante abrir uma nova frente de batalha e recuperar o território francês que estava sob controle dos nazistas.

Vitória: Mesmo com algumas derrotas, os Aliados conquistaram parte do território e expulsaram os soldados nazistas.

Resistência Interna: A população de Paris, sabendo do avanço dos Aliados em seu território, comandou uma resistência contra os nazistas, e em 25 de agosto de 1944 a cidade estava livre da ocupação alemã.

Possibilidades de Avanço: Com essa vitória, os Aliados começaram a se deslocar em direção a oeste, libertando territórios ocupados pelos nazistas e marchando em direção à Alemanha.

A Ocupação da Alemanha

Dificuldades e Derrotas: Desde a entrada norte-americana no conflito e as batalhas na Rússia, a Alemanha começou a enfrentar grandes dificuldades. O país passou a combater em duas frentes, tinha que atacar e defender ao mesmo tempo. A necessidade de reposição de soldados e de armas e os ataques aéreos britânicos constantes abalaram muito a confiança do exército alemão.

Resistência Interna: A popularidade de Hitler no país também diminuiu. Mesmo em meio a uma intensa propaganda a favor da guerra, a população alemã começou a organizar grupos de oposição ao governo nazista.

Encurralados e Desertados: Após as derrotas na URSS e a ocupação dos Aliados na França, a Alemanha foi cercada tanto pelo lado oriental quanto ocidental. Os soldados alemães, sem comida, sem armamentos e enfrentando grandes dificuldades nos campos de batalhas, começaram a abandonar os fronts.

Derrota e Suicídio: As frentes de batalha nazistas, enfraquecidas, não conseguiram defender as fronteiras alemãs. Em 30 de abril de 1945, Hitler e sua esposa, escondidos em um bunker, espécie de um esconderijo subterrâneo, suicidaram-se.

O Japão e o Fim da Guerra

Respeito à Não-Agressão: Diferentemente da Alemanha, que desrespeitou o pacto de não agressão e invadiu a União Soviética, o Japão manteve o acordo e não realizou nenhum ataque aos soviéticos, garantindo os seus interesses no expansionismo pelo Pacífico.

Intensificação da Violência: Desde 1943, com a entrada norte-americana no conflito, as disputas territoriais passaram a ser mais violentas. Os EUA conquistaram ilhas que estavam sob o controle japonês, contudo muitos navios foram perdidos em batalhas. O número de mortes dos dois lados era muito alto, principalmente do lado japonês, que executava ataques suicidas de pilotos, os kamikases.

Finalização Abrupta: A guerra no Oriente apresentava indícios de que poderia ainda se manter por algum tempo. Mesmo com a derrota alemã, os japoneses não se mostravam dispostos a se render e finalizar o conflito. Nessas condições, os EUA resolveram acabar com o conflito de uma forma tirânica.

Bomba Nuclear: O presidente norte-americano Harry Truman, que assumiu a presidência do país após a morte de Franklin Roosevelt em abril de 1945, ordenou um ataque com bombas nucleares a cidades japonesas. Com esse ato, Harry Truman esperava acabar com o conflito e demonstrar ao mundo o poderio militar norte-americano, especialmente à URSS, que, com o socialismo, ameaçava o domínio capitalista liderado pelos Estados Unidos.

O Fim da Segunda Guerra Mundial: No dia 6 de agosto de 1945, Hiroshima foi atacada, e no dia 9, a cidade de Nagasaki. Após tamanha destruição, o imperador japonês Hirohito declarou a rendição japonesa. Era o fim da Segunda Guerra Mundial.

Acordos de Paz

Reconstrução e Nova Ordem: A Europa, mais uma vez arrasada, teve que reconstruir e reparar os danos materiais e emocionais de um grande conflito. Teve que lidar ainda com o holocausto, pois, afinal, os horrores de Hitler vieram à tona com o fim do conflito. O planeta assistiu à ascensão da URSS e dos EUA como grandes potências mundiais e a derrocada dos regimes totalitários no continente. Era a Nova Ordem Mundial que estava sendo estabelecida: capitalistas versus socialistas.

Conferência de Yalta: Mesmo antes da rendição alemã (maio de 1945), os Aliados, certos de que o final da guerra estava próximo, reuniram-se em fevereiro de 1945, na cidade de Yalta, para discutir o destino dos países envolvidos no conflito. Essa reunião fiou conhecida como Conferência de Yalta. Nela, estavam presentes o presidente dos Estados Unidos, Franklin Delano Roosevelt, o primeiro-ministro britânico, Winston Churchill, e o líder da URSS, Josef Stalin.

Proposições: Ali começaram a definir o novo mapa europeu de forma amigável. Além disso, outros pontos foram discutidos: a divisão e a ocupação da Alemanha em quatro regiões; as indenizações que deveriam ser pagas ao final da Guerra; a possibilidade de eleições democráticas nos países da Europa Central e Oriental; e a ideia de estabelecer um novo órgão acima dos Estados para evitar e administrar conflitos mundiais.

Conferência de Potsdam: Em julho de 1945, após dois meses da rendição alemã, os EUA, a Inglaterra e a URSS se reuniram novamente, agora em Postdam, uma região de Berlim, para acertarem os pontos discutidos em Yalta. A Conferência de Postdam teve a presença de Josef Stalin, Harry Truman e o novo primeiro-ministro inglês, Clement Attlee, eleito após a derrota de Churchill.

Divergências Nacionais e a Divisão da Alemanha: Se em Yalta o clima era de união e cooperação, em Postdam as discussões tomaram novos rumos. O interesse de cada país falou mais alto. O único ponto em que concordavam era a divisão do território alemão; porém, o destino da cidade de Berlim ainda era incerto. Os soviéticos, já de posse da cidade, não aceitavam renunciar sua conquista, e os norte-americanos e ingleses, por questões políticas, tampouco consentiam em desistir da cidade. Após muitas discussões, Berlim foi dividida em duas partes: o lado oriental fiaria sob controle dos soviéticos, e o lado ocidental, sob comando dos EUA, da Inglaterra e da França.

Fundação da ONU: Em abril de 1945, na Conferência de São Francisco, nos EUA, os países presentes escreveram a Carta das Nações Unidas, que estabelecia a fundação da Organização das Nações Unidas (ONU). Mesmo com o fracasso da Liga das Nações, os países acreditavam na importância de um órgão internacional que lutasse pela paz mundial, impedindo e administrando os conflitos entre os países sem uso de violência.


CONTEÚDO COMPLEMENTAR

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s