História Geral

A Comuna de Paris

A Comuna de Paris foi o primeiro governo autônomo operário da história, fundado em 1871 na capital francesa por ocasião da resistência popular ante a invasão por parte do Reino da Prússia.

Antecedentes da Comuna de Paris

Adolphe Thiers: Chefe da Assembleia Nacional e executivo do governo provisório. Seu projeto do tratado de paz era a entrega da Alsácia e de parte da Lorena à Alemanha, com ocupação alemã na França até o cumprimento do tratado.

Na França: Clima de tensão generalizada pela onda sucessiva de greves no país, insatisfeitos com a política de Napoleão III, pela derrota na Guerra Franco-Prussiana e pelas condições precárias de trabalho dos operários.

Em Paris: Capital desde a Revolução Francesa foi, palco de manifestações contra a ocupação alemã. A população desarma os bairros ocupados e arma a Guarda Nacional.

Medidas Impopulares da Assembleia:

  • Fim das moratórias relativas aos aluguéis e aos contratos comerciais, fazendo a pequena e média burguesia passar para o lado dos descontentes.
  • A Assembleia Nacional se move para Versalhes, símbolo da monarquia.
  • Ampliação da censura à imprensa e condenação de pena de morte para ativistas.

O Processo Insurrecional

Desarmamento Parisiense: Thiers tenta invadir Paris com um exército, mas a população percebe e lança um grito de alarme, ocupando as ruas e cercando a tropa, que desiste da invasão e se junta aos parisienses. Barricadas são erguidas pela população e o Governo ordena retirada das tropas.

Contra-ofensiva popular: Batalhões da Guarda tomam edifícios públicos, ministérios, a prefeitura, estações de trens, quartéis, etc.

Comitê Central: Organização da população de Paris a partir dos clubes revolucionário — tradição política desde 1789. Principais Medidas:

  • Abolição do estado de sítio na cidade.
  • Supressão dos Tribunais Militares.
  • Anistia geral dos delitos políticos e a imediata libertação dos presos
  • Restabelecimento da liberdade de imprensa
  • Nomeação dos responsáveis pelos ministérios, serviços administrativos e militares essenciais.

A Assembleia Nacional pressiona seus deputados eleitos em Paris contra o Comitê Central, com apoio dos distritos ricos e setores conservadores. O Comitê Central adota uma postura mais enérgica e ocupa militarmente as prefeituras das regiões administrativas. O Comitê Central promove uma eleição popular e transforma-se na Comuna de Paris. A Comuna era essencialmente operária, não tendo muita ligação com o segmento campesino.

02-Map Paris Commune 1871 (barricades)

Principais Características da Comuna de Paris

A Comuna promulga, por decisão popular a Declaração ao Povo Francês, um corpo de medidas das quais as principais eram:

  1. O trabalho noturno foi abolido com adoção de medidas de proteção contra o desemprego.
  2. A jornada de trabalho foi reduzida, e chegou-se a propor a jornada de oito horas.
  3. Residências vazias foram desapropriadas e ocupadas.
  4. Instituiu-se a igualdade entre os sexos.
  5. Projetou-se a autogestão das fábricas (mas não foi possível implantá-la).
  6. O casamento se tornou gratuito e simplificado.
  7. A pena de morte foi abolida.
  8. O calendário revolucionário foi novamente adotado.
  9. O Estado e a Igreja foram separados e os bens da Igreja, confiscados. Sociedades de discussão foram adotadas nas Igrejas.
  10. A educação se tornou gratuita, secular, e compulsória. Escolas noturnas foram criadas e todas as escolas passaram a ser de sexo misto.
  11. Demolição dos principais símbolos da monarquia e da repressão.
  12. O internacionalismo foi posto em prática: o fato de ser estrangeiro se tornou irrelevante.
  13. O serviço militar obrigatório e o exército regular foram abolidos: Todos os válidos (homens e mulheres) defendiam a Comuna.
  14. O salário dos professores foi duplicado.

Fim Prematuro

Golpe Francês: O Governo de Thiers assina tratado de Paz com a Alemanha para conseguir apoio na derrota da Comuna de Paris e o “restabelecimento da ordem”.

Golpe Alemão: Bismarck libera presos políticos para constituírem um exército francês a fim de combater a Comuna, para que seu exemplo não se espalhasse pela Europa.

Genocídio: Com um total de aproximadamente 170 mil homens, no dia 20 até 28 de maio, o governo  de Thiers invade e toma a Comuna de Paris, no que ficou conhecido como a semana sangrenta, seguida por outra semana de execuções e penas de morte, com um total de aproximadamente 20 mil mortos, 40 mil presos e 10 mil exilados.

CommuneParis1871GF


CONTEÚDO COMPLEMENTAR

Filmes:

  • GUERRA, Armand. La Commune, 1914. (Disponível aqui).
  • KERVERN, Gustave. Louise-Michel, 2008. (Disponível com legendas embutidas aqui)
  • WATKINS, Peter. La Commune (Paris, 1871), 1975. (Disponível em duas partes: Parte 1 e Parte 2, com legenda embutida).

Bibliografia de Apoio:

  • MARX, Karl. A Guerra Civil em França 1871. (Disponível integralmente aqui)
  • PONGE, Robert. A Comuna de Paris (1871). In: Olho da História Edição Nº 4. Revista da Universidade Federal da Bahia (Artigo disponível aqui).
  • SAMIS, Alexandre. Negras Tormentas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s