História da América

Os Estados Unidos no Século XIX: Expansão Territorial e Crescimento Econômico

O primeiro presidente dos Estados Unidos, depois de promulgada a Constituição (1788), foi George Washington (1789-1796). Diante de uma situação econômica difícil, pois havia o embargo econômico inglês, o governo tentou resolver as questões diplomáticas com os países da Europa que tinham colônias que faziam fronteiras com os EUA, como Inglaterra, França e Espanha.

Consolidação da Independência (1789-1823)

Imigração & Crescimento: A imigração europeia que chega ao país promove um surto de prosperidade na área industrial, mas o grande sonho dos imigrantes estava nas terras férteis do oeste, principalmente por causa dos estímulos dados pelo governo como, por exemplo, o de 1787, que estabeleceu que as terras da união situadas entre os Apaches e o Mississipi seriam vendidas e os territórios que ali surgissem se tornariam Estados assim que a população alcançasse 60 mil habitantes.

Política Externa: O objetivo era a defesa da paz, que seria fundamental para a recuperação econômica do país. Os antagonismos com a Inglaterra persistiam e havia certo receio com a Revolução Francesa.

Thomas Jefferson (1801-1809): Governante dos Estados Unidos neste período, responsável pela expansão da democracia, principalmente porque ampliou o voto para brancos não-proprietários. Teve o governo desgastado apesar da reeleição pelo bloqueio naval inglês.

Marcha para o Oeste: O oeste era uma terra rica, ótima para o cultivo do trigo e para a criação do gado. Diversos fatores favoreceram a marcha para o oeste:

  1. O grande afluxo de imigrantes europeus (irlandeses, alemães e ingleses).
  2. A dificuldade de obter terras no litoral atlântico, já ocupado desde o século XVII.
  3. A crescente necessidade de produtos agroindustriais para suprir o norte, que se industrializava.
  4. A busca de metais preciosos, principalmente ouro.

James Madison (1809-1817): Agravamento da situação com a Inglaterra levando a novo conflito armado. As causas são diversas, baseadas no recrutamento forçado de tripulantes e embarcações norte-americanas pelos ingleses, as hostilidades dos índios aos colonos do noroeste estimuladas por agentes ingleses e a eventual conquista do Canadá pela Inglaterra, que era pretendida pelos EUA.

James Monroe (1817-25): Período marcado pelo Congresso de Viena na Europa que definia uma intenção de “re-colonização” da América pelos europeus, o que não era do agrado norte-americano por terem interesses econômicos e mercadológicos na América. O presidente Monroe decreta sua “Doutrina Monroe”, que pregava a “América para os americanos”, não aceitando intervenção da Santa Aliança.

Consequências do Século XIX

  1. Crescimento Demográfico – Amplo crescimento populacional entre 1820 e 1860.
  2. Desenvolvimento Econômico – A expansão territorial e o crescimento populacional determinaram o crescimento do mercado interno dos EUA, expandindo a indústria, o comércio, a agricultura, a pecuária e a mineração.
  3. Transformações Sociais – Ao norte e ao leste, desenvolveu-se uma rica e poderosa burguesia industrial/comercial, como também um classe operária numerosa. Ao centro e ao oeste aparece uma sociedade de desbravadores que se dedicavam à lavoura e a criação. Ao sul, observamos a consolidação de uma aristocracia rural que possuía imensos latifúndios.

A Expansão Territorial

Compras Territoriais: Grande parte do território norte-americano foi comprada de outros países que tinham colônias próximas a ele. Isto era benéfico por duas razões – eliminava a concorrência de forma pacífica e aumentava sua extensão territorial.

Regiões Compradas: Louisiana da França em 1803, Flórida da Espanha em 1809, Gadsen do México em 1853 e por fim o Alasca da Rússia em 1867.

Expansão Territorial Agressiva: Houve inúmeras guerras contra os índios e contra os mexicanos. Os índios não se converteram ao Cristianismo e resistiram bravamente ao processo de conquista. A consequência infelizmente foi trágica, os índios foram massacradas.

Genocídio Indígena nos EUA.gif
Mapa do Genocídio indígena nos Estados Unidos. As áreas verdes eram áreas ocupadas por indígenas.

A Guerra Contra o México

Causas: Sendo um país fraco e pouco povoado, cujas terras interessavam aos Estados Unidos, principalmente aos plantadores sulistas e diante da expansão do consumo mundial de algodão, lentamente os EUA foram ocupando o Texas.

Primeiro Conflito: Em 1836, os invasores americanos proclamam a República Independente do Texas, mais tarde anexado aos Estados Unidos.

Segundo Conflito (1846-1848): Motivado pela indefinição das fronteiras do novo Estado e o interesse pela região de Óregon (também cobiçada pela Inglaterra). Sendo a Inglaterra um país forte, o conflito foi resolvido diplomaticamente com a anexação de Óregon aos Estados Unidos, mas sendo o México um país pobre e fraco, a guerra aconteceu.

Vitória: Ao vencer o conflito, os EUA obrigaram o México a assinar o Tratado Guadalupe-Hidalgo, através do qual reconheceu a perda do Texas e foi obrigado a ceder territórios, tais como: Califórnia, Nevada, Utah, Colorado, Arizona e Novo México.

Guerra de Secessão

Causas: Por volta de 1860, a burguesia norte-americana entendia que o domínio de dois litorais (Atlântico e Pacífico), o crescente aumento do proletariado, os investimentos europeus e a formação do mercado interno, criavam condições para maiores investimentos e uma maior acumulação de capital, fatores que permitiam uma atuação mais ampla na política internacional. Mas a falta de integração representava um obstáculo, porque o que era bom para o norte industrializado, não era bom para o sul agrário-exportador e vice-versa.

EUA

EUA 2

Formação do Conflito: Em 1860, o número de abolicionistas no Congresso era maior do que o número de escravistas. Prevendo uma derrota nas eleições presidenciais daquele ano, os escravistas defenderam a tese de que qualquer Estado que se sentisse prejudicado por participar da união, poderia sair, e diziam, que só permaneceriam com a vitória de John Beckinridge.

Lincoln: Pelo partido Republicano, foi candidato Abraham Lincoln, que incluía em sua plataforma a definição de tarifas protecionistas e a união a todo custo. Lincoln venceu a eleição, e então a Carolina do Sul, acompanhada por outros dez estados escravistas, rompeu com a União, dando origem aos Estados Confederados da América, que teve com presidente Jefferson Davis.

Estopim da Guerra: A guerra começou em abril de 1861 com um ataque confederado ao Forte Sumter. Sendo considerada a primeira das guerras modernas, tiveram aproximadamente 620 mil mortos.

Fim da Guerra: Por terem menos estados e dependerem sempre de exportação/importação para a sobrevivência, os confederados perderam a guerra.

Consequências da Guerra: Durante a guerra Lincoln aboliu federalmente a escravidão dos Estados Unidos, com a derrota dos confederados os estados sulistas foram reintegrados à União, houve maior desenvolvimento econômico no norte e no oeste e o nascimento de sociedades secretas racistas como a Ku-Klux-Klan e os Cavaleiros da Camélia Branca.


CONTEÚDO COMPLEMENTAR

  1. Estados Unidos e o Princípio da Extraordinariedade. (EM ESPANHOL).
Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s